Siga no Twitter!!


 


 

Estudo observou prejuízos à saúde acarretados por longos períodos em que uma pessoa passa dentro do carro todos os dias

 

Quanto mais tempo uma pessoa passa dentro do carro para ir de casa ao trabalho, maior o risco de ela ter problemas cardiorrespiratórios, aumento de peso e outros males metabólicos. Essa é a conclusão de um estudo que será publicado na edição do mês de junho do periódico American Journal of Preventive Medicine. De acordo com a pesquisa, desenvolvida na Universidade de Washington, nos Estados Unidos, adultos que percorrem mais do que 15 quilômetros nesse trajeto diário já têm risco aumentado para pressão alta.

 

altOs pesquisadores analisaram 4.297 adultos que dirigiam até o trabalho. Eles calcularam a distância entre casa e emprego de cada participante, e analisaram características como capacidade cardiorrespiratória, índice de massa corporal (IMC) e fatores de risco para síndrome metabólica, como circunferência abdominal, taxa de triglicérides, glicemia, colesterol e pressão arterial. Os indivíduos também relataram intensidade e frequência com que realizaram atividades físicas nos três meses anteriores à pesquisa.

 

 

Resultados

 

A equipe descobriu que as pessoas que enfrentavam as maiores distâncias entre casa e trabalho realizavam menos atividade física. Elas também apresentaram capacidade cardiorrespiratória mais fraca, maiores IMC, circunferência abdominal e pressão arterial mais alta. Segundo o estudo, os indivíduos que dirigiam mais do que 25 quilômetros foram menos propensos a praticar a recomendação mínima de exercícios físicos diários e candiatos em potencial à obesidade.

 

De acordo com a coordenadora do estudo, Christine Hoehner, é possível afirmar que o tempo gasto em longos deslocamentos leva a pessoa a não praticar atividades físicas e, consequentemente, à diminuição da capacidade cardiorrespiratória. No entanto, pesquisadores lembram que, até quando as pessoas se exercitavam, aquelas que passavam maiores períodos no carro demonstraram maior IMC e circunferência abdominal.

 

Segundo Hoehner, longas distâncias acarretam menor gasto calórico total, o que já é capaz de prejudicar a saúde -- independentemente das atividades realizadas fora do carro.

 


 

CONHEÇA A PESQUISA

 

Título original:

Commuting Distance, Cardiorespiratory Fitness, and Metabolic Risk

Onde foi divulgada:

Periódico American Journal of Preventive Medicine

Quem fez:

Christine Hoehner, James Allen e Mario Schootman

Instituição:

Universidade de Washington, nos Estados Unidos

Dados de amostragem:

4.297 adultos que dirigiam até o trabalho

Resultado:

Quem passa mais tempo dirigindo de casa para o trabalho tem mais chances praticar menos atividade física e de apresentar menor capacidade cardiorrespiratória e maior IMC. Deslocamento maior do que 15 km aumenta risco de pressão alta, e do que 25km, de obesidade.

 


Fonte: Veja.com/Saúde



Compartilhe de outras formas disponíveis.

Twitter - Precisão Farmácia de Manipulação Facebook - Precisão Farmácia de Manipulação LinkedIn - Precisão Farmácia de Manipulação Orkut - Precisão Farmácia de Manipulação Kekanto - Precisão Farmácia de Manipulação Curitiba Flickr - Precisão Farmácia de Manipulação YouTube - Precisão Farmácia de Manipulacão Four Square - Precisão Farmácia de Manipulação. RSS Feed - Precisão Farmácia de Manipulação.



© Precisão Farmácia de Manipulação. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento de sites Curitiba | Criação de sites Curitiba | Construção de sites Curitiba | Web Design em Curitiba | Montagem de sites em Curitiba